Buscando resultados mais sustentáveis? Aqui estão 4 maneiras para mudar sua perspectiva.
17 fevereiro 2020 - belohorizonte

Buscando resultados mais sustentáveis? Aqui estão 4 maneiras para mudar sua perspectiva.

Por Niels Koldewijn, membro do Impact Hub Amsterdã, co-desenvolvedor do Jogo Go Deep, facilitador experiente em Deep Democracy e Process Work.

Como membro do Impact Hub, tenho trabalhado nos últimos 10 anos na criação de impacto social, mudando os resultados. Meu objetivo é chegar em resultados diferentes dos atuais, que nesse momento, criam um mundo insustentável. 

Somente recentemente, eu aprendi que, para se ter um resultado mais sustentável, um que vai além do paradigma ganha-perde, é preciso mudar sua perspectiva e aumentar sua consciência. Só assim, obtemos realmente uma mudança de paradigma. 

Meu sonho é ir além desse mundo de separação, polarização e conflito, aparentemente sem fim. Por isso criei o workshop ‘Processo, Poder & Jogo’ que traz uma experimentação dos conceitos de “Process Work” de Arnold Mindells, com uma abordagem mais dinâmica e com dimensões múltiplas para os desafios que enfrentamos hoje. 

Nossa tendência é aderir à abordagens e soluções unidimensionais. Ainda que, sem a intenção de criar resultados semelhantes, e mesmo com as melhores intenções, através desse olhar criamos estruturas equivalentes ao contexto onde o desafio é resolvido.

Desde a minha introdução à essa linha de trabalho, tive a oportunidade de mudar minha perspectiva. Aqui estão algumas sugestões sobre como você pode expandir sua perspectiva para encontrar outros caminhos:

1. Integrar pontos cegos (blindspots)

Um dos nossos maiores desafios é que, com o tempo, começamos a confirmar novamente a imagem que temos sobre nós mesmos ou sobre uma situação. Acreditamos que temos a ‘verdade’. Porém, o que temos é uma perspectiva da verdade, uma parte dela. Há partes que você vê e que outras pessoas não podem ver. Isso lhe dá a impressão de que você tem a verdade.

Mas o mesmo acontece ao contrário. Há partes de você que outras pessoas podem ver, mas você não pode enxergar, nossos pontos cegos. Estar aberto para receber feedback sobre aquilo que não podemos ou não queremos ver são portais para uma perspectiva mais profunda e abrangente do que é possível. Eu amo a janela de Johari, este modelo mostra que, além das partes que são desconhecidas para os outros ou para você, também há um espaço que é desconhecido e invisível ainda para todos nós. A inconsciência coletiva é o espaço de onde surge o novo e inovador.

2. Olhar para o processo

O Process Work traz a ideia de que há constantemente um processo acontecendo entre as diferentes partes da realidade. Nós tendemos a separar nossa experiência interior do mundo exterior. A ciência avançada atual está provando que nossa experiência interior influencia o mundo exterior e que estamos em um processo constante de desenvolvimento da realidade ao nosso redor. Um ponto de partida do Process Work é que todos os níveis de sua experiência são importantes. Se você está tentando encontrar um novo caminho a seguir, preste muita atenção ao seu corpo, ao que sente, pensa e até sonha. Ele fornece informações sobre quais outras possibilidades estão surgindo.

3. Enxergar o ambiente

Essa visão do processo está fortemente ligada à ideia de que estamos constantemente criando e fazendo parte do ambiente. Nós ocupamos papéis em interações entre pessoas, sejam elas energéticas ou realistas. Frequentemente, não temos consciência suficiente da dinâmica inconsciente criada em grupos devido aos padrões paralisados. Você reconhece os papéis daqueles que sempre falam e os que estão em silêncio? Daqueles que impõem a decisão e dos outros que sempre cedem?

Acreditamos que tomamos as decisões corretas, mas, de maneira inconsciente, defendemos dinâmicas que levam a resultados semelhantes, em que mulheres, pessoas negras e pardas e outras minorias não são realmente ouvidas. O Process Work propõe respirar, recuar, identificar os diferentes papéis e perspectivas e tentar trocar de lado, apenas para você sentir e ver como é estar do outro lado da equação. Isso pode te levar a ver as coisas diferentes.

4. Democracia profunda

Os três primeiros pontos são sobre expandir sua visão, entendendo que um caminho sustentável a seguir só será possível se integrarmos todas as perspectivas.  Ao contrário da democracia, onde há uma maioria de vencedores e uma minoria de perdedores, a democracia profunda visa ouvir as vozes do grupo minoritário, respeitando o peso da perspectiva das maiorias. Sabe-se que, se não integrarmos a essência da voz minoritária na solução majoritária, isso acabará por levar à polarização, separação, à um sentimento de não ser ouvido que acabará por levar à sabotagem, vingança ou outras formas de rebeldia. Se você quer mudar o resultado, fique de olho nas perspectivas que talvez esteja excluindo.

Agora, tudo isso é mais fácil dizer do que fazer, exige prática e exige constante autoconsciência. No entanto, se você quiser quebrar o padrão e mudar o resultado, terá a mudança e expandirá sua perspectiva e entendimento. Quem sabe que nova compreensão surge.

No próximo dia 20 de fevereiro estarei no Impact Hub Belo Horizonte trazendo o Workshop ‘Processo, Poder & Jogo’, e irei apresentar alguns desses aspectos dando a oportunidade para que os participantes vivenciem e coloquem em prática essas processos. Participe conosco, será um prazer compartilhar com você essa experiência.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com a sua rede!