4 Maneiras simples de reduzir a desigualdade no ambiente de trabalho
10 May 2019 - belohorizonte

Como muitas empresas ao redor do mundo, nós da Impact Hub estamos trabalhando duro para reduzir as desigualdades no local de trabalho.

Desde a execução de eventos e programas que promovem espaços seguros e inclusivos para a inovação, até capacitar nossa comunidade mundial através de nosso modelo de propriedade inclusiva – onde cada Impact Hub funciona como uma entidade independente – nos orgulhamos de nosso trabalho para reduzir as desigualdades dentro e entre cada uma das nossas comunidades.
Mas entendemos que não é fácil saber por onde começar.

Por exemplo, você pode ter, colaborar ou trabalhar para uma empresa que só agora está despertando para as desigualdades inerentes ao local de trabalho. Você não está sozinho! Muitas culturas de trabalho em todo o mundo herdaram (e continuam a herdar) práticas sutis que contribuem para essas desigualdades, seja contribuindo para a disparidade salarial entre gêneros, a sub-representação racial ou qualquer outra coisa.

O importante é que você está prestando atenção e disposto a agir.

E estamos aqui para ajudar! Então, sem mais delongas, aqui estão 4 maneiras inovadoras de ajudar a reduzir as desigualdades no local de trabalho…

Pague seus funcionários com ações da empresa

Se você não tem dinheiro suficiente no banco para pagar a todos os membros da sua equipe o que você sabe que eles merecem, considere os planos de propriedade de ações (EOPs) dos funcionários.

Este modelo de propriedade de base ampla é melhor exemplificado por Recology; uma empresa de coleta e reciclagem de lixo sediada em São Francisco que gera US $ 800 milhões em receita – dos quais 100% são de propriedade de seus 3.000 funcionários. Não há lacunas salariais gigantes a serem encontradas aqui!

Não apenas treine seus funcionários sobre o viés de gênero

Como mais e mais empresas estão percebendo nos dias de hoje, a desigualdade de gênero no trabalho é uma questão muito real. Nos mercados de trabalho dos EUA e do Reino Unido, por exemplo, os homens são consistentemente mais empregados do que as mulheres.
Em nossa própria equipe de rede e comunidade, nós amamos que temos tantas mulheres poderosas em posições de liderança. Entre nossos gerentes, 5 são mulheres contra 3 homens na equipe, e um time 65% feminino. [O Impact Hub Belo Horizonte tem 90% da sua equipe composta por mulheres], e a diversidade de gênero é algo pelo que somos especialmente apaixonados. E, acima de tudo isso, 45% dos nossos membros e 65% dos nossos criadores (funcionários e voluntários) se identificam como mulheres.
Então, qual é a melhor maneira de diversificar sua equipe? A maioria dos diretores e donos de empresas lida com isso implementando treinamento de preconceito de gênero, mas a socióloga de Stanford, Shelley Correll, argumenta que essa não é a maneira de fazer mudanças permanentes.

Se você está pensando ou já está executando treinamentos de preconceito de gênero em seu local de trabalho, considere estabelecer um método formal de contratar e avaliar seus funcionários. A pesquisa de Correll argumenta que, uma vez que você combine essas duas abordagens no local de trabalho, é muito mais provável que você implemente um impacto tangível e duradouro sobre o viés de gênero.

Forneça um espaço seguro para pessoas sub-representadas

Hoje em dia, simplesmente dizer que você recebe pessoas de todas as comunidades em seu local de trabalho nem sempre é suficiente para promover a inclusividade real. As ações sempre falam mais alto do que palavras e, se você está pensando em maneiras de abrir sua empresa para uma comunidade mais diversificada, a organização de um evento é uma maneira infalível de mostrar que você está falando sério sobre isso.

Seu evento pode assumir qualquer forma. Você pode organizar um workshop, uma palestra, facilitar um painel de discussão ou montar um evento de networking. Apenas certifique-se de dar às pessoas das comunidades minoritárias uma plataforma para ouvir.

Veja, por exemplo, alguns dos incríveis eventos que nossos Impact Hubs estão executando:

– No Impact Hub Oakland, o Instituto de Empreendedorismo e Equidade Criativa da Mulher (WCEEI) coloca as mulheres negras no centro do design e da liderança cultivando as vozes das mulheres cis/trans com o objetivo de alcançar uma maior equidade racial e econômica. Achamos que é uma coisa muito inspiradora.

– O Digital Imagination Challenge do Impact Hub Berlin ajudou a abrir as portas da indústria de tecnologia para pessoas com deficiências. Este concurso de inovação visou especificamente este grupo para diversificar a indústria e oferecer oportunidades iguais.

– Impacto Hub Floripa criou um Fundo de Impacto Social para Diversidade para apoiar pelo menos 5 projetos locais que abordam a diversidade de gênero em 2018. A comunidade também decorou seu espaço com adesivos “Espaço Seguro” para apoiar pessoas de todas as orientações e identidades sexuais. Eles se concentram em fazer a diferença.

– Entre muitos outros, os inovadores do Impact Hub Seattle participaram do programa Comunidades para Mudança e se propuseram a alcançar o empreendedorismo inclusivo em sua cidade. Através de viagens de campo, oficinas e discussões, eles aprenderam sobre o valor da diferença, como entendê-la antes de defendê-la e por que é importante.

– Impact Hub Phnom Penh organizou uma noite de networking com base em negócios inclusivos. Para ajudar a diversificar sua comunidade e abrir oportunidades iguais, os fabricantes discutiram negócios inspiradores que estão oferecendo oportunidades de treinamento e emprego muito necessárias aos subempregados.

– Os membros do Impact Hub Vienna foram recentemente provocados com uma conversa fascinante sobre “inclusão radical” e uma taça de vinho em um de seus eventos semanais de comunidade. Ao convidar a equipe da The Future Society para compartilhar suas ideias sobre as desigualdades, todos tiveram a oportunidade de imaginar o que um mundo amplamente inclusivo poderia significar para o local de trabalho como conhecemos.

O Impact Hub Belo Horizonte provocou a comunidade a refletir sobre a questão da desigualdade de gênero, não só nos centros de trabalho, mas em sua posição na sociedade. Saiba mais no nosso blog.

Parceria com iniciativas que já estão reduzindo as desigualdades

Muitas vezes, quanto mais antiga a empresa, mais antiquada é a sua estrutura. Felizmente, você não precisa ser uma startup novinha em folha para ser ágil. Muitas empresas estabelecidas e de larga escala implementaram mudanças reais em suas comunidades, estabelecendo parcerias com alguns aliados improváveis.

No início deste ano, por exemplo, a Allianz uniu forças com o Impact Hub para fomentar inovações de baixo para cima no programa Pronto para Investir “Incentivando Futuras Gerações”, criado para promover a inclusão social no Brasil, Alemanha, Malásia e Turquia.

Juntos, a Allianz e a Impact Hub premiaram o projeto The Picha; uma empresa social que capacita comunidades marginalizadas na Malásia por meio de um negócio de fornecimento sustentável de alimentos. Então, no final, a Allianz não apenas promoveu a inclusão social, mas também a empresa de baixo para cima, ajudando a reduzir a desigualdade econômica ao mesmo tempo. Nada mal para um negócio centenário.

 

Traduzido do Impact Hub Global

por Milena Franco

Compartilhar: