Por Júnea Casagrande

 

A grande maioria dos moradores de Belo Horizonte já deve ter, ao menos, escutado falar sobre o Aglomerado Santa Lúcia, mais conhecido como Morro do Papagaio. Mas já imaginou conhecê-lo através dos olhos de uma criança?

Cada pessoa enxerga o mundo à sua maneira, e com as crianças não é diferente. Mas, ao que parece, elas possuem um olhar ainda mais dinâmico e perspicaz. E é isso que mostra a exposição Deslocamentos, composta por fotos produzidas por jovens do Aglomerado Santa Lúcia que participaram da oficina de fotografia, idealizada pelo Projeto Imaginário Coletivo e ministrada pelo fotógrafo Jorge Quintão.

Deslocamentos reflete a multiplicidade de pontos de vista sobre um mesmo cotidiano e uma mesma comunidade, surpreende pela qualidade técnica e estética, mas impressiona mesmo  pelo viés crítico, político e lúdico captados pelos jovens fotógrafos.

Você encontrará desde fotos ligadas à culinária e gastronomia – com pratos preparados pelos chefs do Aglomerado para um programa do Governo em parceria com o Museu dos Quilombos e Favelas Urbanos (Muquifu) – à imagens que revelam a angústia e desilusão de alguns moradores das Vilas São Bento e Esperança – que estão sendo desocupadas em vistude do Programa Vila Viva. O Morro vira cenário, anônimos ganham visibilidade, becos ganham vida e barracões ares de obras arquitetônicas.

A exposição tem curadoria do fotógrafo Jorge Quintão, idealizador do projeto Imaginário Coletivo e patrocínio da Fundação Municipal de Cultura. O Impact Hub Belo Horizonte, onde as fotos ficarão expostas até o dia 11 de maio, apóia a exposição, assim como a Escola Ulysses Guimarães e o Programa Escola Integrada.

 

Sobre o Imaginário Coletivo

O Imaginário Coletivo, idealizado e coordenado pelo fotógrafo (e hubber) Jorge Quintão, se propõe a utilizar a fotografia e as artes visuais como base para o desenvolvimento de ações que promovam a inclusão social de jovens, de forma consciente, crítica e igualitária.

Desde 2009, Jorge promove oficinas com crianças e adolescentes, de 09 a 16 anos, moradores de comunidades de Belo Horizonte e os ensina a arte da fotografia de maneira lúdica e divertida.

Jorge Quintão e o Imaginário Coletivo já receberam diversos prêmios, dentre eles o Prêmio ANU Dourado, concedido pela Central Única das Favelas (CUFA) ao projeto e o prêmio Bom Exemplo 2011 (categoria Cidadania), concedido pela Rede Globo Minas ao Jorge.

Para conhecer mais sobre o Imaginário Coletivo, acesse o site imaginariocoletivo.org e venha visitar a exposição Deslocamentos, no Impact Hub, de segunda à sexta-feira, de 09h às 20h.

 

Exposição Deslocamentos

27 de abril a 11 de maio

segunda à sexta-feira, de 09h às 20h

Impact Hub Belo Horizonte (Rua dos Aimorés, 487, 2ª andar – Funcionários)

Entrada Gratuita

 

 

juneacasagrande